Instagram

Instagram

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Leo Gonçalves - Designer Gráfico

Leo Gonçalves - Designer Gráfico

Curiosidades - piadas - alegria - variedade - A Solidariedade ao Haiti | emersonblog.spaceblog.com.br

Curiosidades - piadas - alegria - variedade
- A Solidariedade ao Haiti

| emersonblog.spaceblog.com.br

Solidariedade ao Haiti


Muito se tem feito para melhorar a situação do povo haitiano. Aviões carregados de mantimentos, remédios, roupas, navio com médicos e enfermeiros e material para cirurgias e curativos. É uma solidariedade enorme para um país que foi devastado pelo terremoto do começo do ano. Para esse povo, o ano "novo" foi uma tragédia, sem contar as casas e prédios destruídos, pessoas morreram e outras ficaram gravemente feridas, machucadas, esfoladas, enfim perderam quase tudo. Agora uma coisa acontece. Recomeçar tudo de novo, estruturar o país novamente, ter mais dignidade em morar num país tão pobre do Caribe. Necessitando a ajuda de todo o mundo para sobreviver ao caos. Quanto a nós brasileiros, ainda vivemos dias complicados, enchentes, deslizamentos, desabamentos de pontes, mortes, afogamentos....

Também precisamos da ajuda para sanar estes dramas devido a força da natureza , e contra ponto a ganância e insensatez humana. Por despejar lixo nas ruas, desmatar sem controle florestas. O Brasil precisa de ajuda também.

O Haiti merece sim a ajuda de todos, mas não podemos esquecermos também do nosso povo. Tão sofrido povo brasileiro, que é solidário mesmo. Não se nega isso, mas o povo sofre muito.
Governantes! A postos!

Campanha "Álcool e Droga: comigo não rola"

Geral

Campanha "Álcool e Droga: comigo não rola" ganha as ruas de B. Pinhal

A campanha "Álcool e Droga: comigo não rola" está tomando as ruas de Balneário Pinhal. Realizada pela Secretaria de Segurança Pública, Secretaria de Assistência Social, Conselho Tutelar, Brigada Militar, e Polícia Civil, a campanha ganhou um aporte do grupo de Agentes Jovens de Multiplicação neste mês de janeiro.

Na sede, e no distrito de Magistério, o grupo juntamente com representantes das secretarias e prefeito Jorge Fonseca abordou comerciantes, comunidade e veranistas,  distribuindo folders informativos e cópia da Lei Municipal nº 558, de 1º de dezembro de 2005, que estabelece penalidade aos estabelecimentos comerciais que venderem ou servirem bebidas alcoólicas a crianças ou adolescentes menores de idade e dá outras providências.

A campanha tem por objetivo contribuir para a redução dos índices de violência e criminalidade, praticados sob a influência do consumo excessivo de bebidas alcoólicas, principalmente nos finais de semana.

O álcool está intimamente ligado á maioria dos crimes violentos, uma vez que enfraquece os mecanismos cerebrais que restringem os comportamentos impulsivos. A bebida alcoólica prejudica a capacidade de exercer autocontrole, encoraja o agressor a cometer delitos e conduz a julgar mal as situações e reagir de maneira exagerada.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O menino Roger


Desenho que fiz direto no corel. Chama-se Roger. Não me perguntem por que o chamei assim. hehehehe

A gripe me pegou VERÃO

Desde domingo estou gripado. O corpo dói, o nariz tá tapado. Um horror. Pior ainda quando tenho que falar, parece que desce tudo e fico fanho. O médico disse que gripe de verão é a PIOR DAS GRIPES. Segundo o doutor Astrogildo. Tomando paracetamol e ficar de repouso. Como??? Trabalho de segunda a sexta feira, e ainda quando está quente o ar condicionado é ligado. Não tem maneira de sarar....
O bom é tomar um banho quente e deitar na cama até que venha o outro dia.

Os Espaços Sociais - Jorge Fernandes

"Nos espaços que são violentados as sociedades que vivem ali são as que sofrem suas principais consequências" - Miltom Santos.

Nada como lembrar o saudoso geógrafo Miltom Santos para compreender as consequências das alterações geográficas sofridas pela cidade nos últimos anos. Ao mesmo tempo em que a cidade vive uma "explosão", um grande surto de crescimento da construção civil, ocorre "considerável violência" contra a sociedade que utiliza os espaços urbanos.

Desta maneira, a aglomeração insuportável de automóveis em ruas estreitas, a frequente deterioração das vias de trânsito, corroídas anualmente pelas chuvas e pelo tráfego agora mais intenso, a ausência de espaços públicos decentes de convivência, de integração, de espaços culturais, tudo isso é resultado das grandes dificuldades em conciliar o (grande) crescimento econômico com a respectiva melhoria de qualidade de vida. A bem da verdade, Capão da Canoa cresce para onde? Para quem?

Além disso, no bairro Santa Luzia (a antiga Tiguera), raríssimos são os espaços sociais de convivência (parques praças, etc), e o mesmo ocorre no bairro São Jorge, Zona nova, Novo Horizonte, na Praia do Araçá, Arco Íris, etc, etc, etc...

A bem da verdade, não há uma solução única, uma "fórmula mágica" . Urge que os setores representativos da cidade (políticos, econômicos, instituições,agremiações,etc) reiniciem um planejamento dos espaços urbanos de Capão da Canoa, senão, o caos que ora se inicia tornar-se-á impossível de administrar no futuro.
Jorge Fernandes
jorgefernandes99@hotmail.com
www.litoralmania

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Mozart e Jackson


Mozart e Jackson07/07/2009


A enorme repercussão da morte de Michael Jackson e sua conturbada vida pessoal me levaram a escrever algumas linhas e considerações sobre duas histórias semelhantes, ocorridas em tempos distintos, mas muito significativas, de dois gênios da música.

MOZART (1756-1791)
Johann Wolfgang Amadeus Mozart é um dos mais conhecidos, e admirados, compositores clássicos e todos os tempos. Nascido em Salzburg, na Áustria, era filho de Leopold Mozart músico da corte de Salzburg, um pequeno estado semi-independente do Império Austríaco, e também um pai dominador e obstinado a enriquecer com o sucesso de seus dois filhos - dos sete que ele teve cinco não chegaram a idade adulta.

Maria Anna Walburga Ignatia, ou Nannerl, como era chamada em família, foi a quarta a nascer e desde cedo Leopold viu na pequena menina talento suficiente para que ela fosse mais do que ele mesmo era. Era a chance de triunfar, ou seja enriquecer, em uma época que os músicos ainda dependiam extremamente da aristocracia e da nobreza para sobreviverem.
Nannerl recebeu então estimada educação musical tendo já aos nove anos iniciado os estudos do cravo (o piano da época). Mas cinco anos após o nascimento de Nannerl veio ao mundo o menino destinado a dar imortalidade ao sobrenome Mozart.
JACKSON (1958-2009)
Durante as duas últimas semanas, tudo sobre Jackson já foi escrito ou dito, seja em jornais, internet ou TV. Então tudo que eu escrever aqui será mera repetição. Falar sobre Ben, Beat It, Billie Jean, Moonwalk, We are the World ou Thriller é desnecessário. O que eu gostaria de trazer aqui são as reflexões sobre o homem Michael Jackson.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES
Logo que se iniciaram na TV os programas que relembravam a carreira do cantor eu fiz associações com Mozart. Não a música, que é própria de cada um, mas de como o personagem, a máscara, que cada um criou para si eliminou o ser humano que havia dentro deles. Uma máscara criada por Mozart aos cinco e por Jackson aos onze anos.

Alguns diriam que isso faz parte, é o preço do sucesso. Mas será que o podemos exigir de alguém que troque sua vida, seu amadurecimento enquanto indivíduo, pelo “preço do sucesso”? Claro, ele próprio buscou o sucesso e o sucesso foi consequência de seu talento. Mas essa busca incessante é extremamente natural para quem nasce em uma sociedade que explora justamente o que não precisamos para viver, o estrelato. Alguns indivíduos sequer notam essa obsessão por dinheiro e fama, justamente porque existem aqueles que vivem da exploração. Os mesmos empresários que haviam abandonado o astro depois dos escândalos na última década retornaram agora para faturar sobre o mito que ele se transformou e o que ele ainda depois de morto pode vender. É de se perguntar hoje o quanto de verdade havia nos escândalos de pedofilia e o quanto havia de sensacionalismo. Uma coisa é certa havia, e muito, dinheiro envolvido.

E o sucesso, o mesmo que muitos almejam, com certeza não lhe trouxe felicidade. E Jackson sabia disso, ele escreveu sobre isso, ele cantou isso. Jackson era uma criança brincando de adulto, dentro do personagem que ele criou na infância e do qual jamais soube, ou conseguiu, se separar, ou porque não pôde ou porque não quis. Leopold Mozart, que vestia o filho de “homenzinho” aos cinco anos para os concertos nos castelos da nobreza no século XVIII foi imitado por Joseph B. Jackson que explorou os filhos como se mercadoria fossem, no século XXI. E contra o Jackson pai ainda recaem as acusações de abuso sexual, o que em parte também ajuda na compreensão do que Michael foi enquanto adulto.

Jackson, assim como Mozart, também foi um adulto problemático, traumático até, com uma constante necessidade de ser criança quando já não era mais tempo de ser criança. Neverland é a prova física disso. Ele tentava ser o que nunca pôde ser. No íntimo era alguém doente, nem de perto o personagem que encantava nos palcos.

Rodrigo Trespach
ler na íntegra http://www.litoralmania.com.br/colunas.php?id=1240

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Mostrar a cara

Pessoal, vamos mostrar a cara. Dizer ao que viemos, engulam isso. Isso é bom pra mais de metro, no país não tem mais probrema. Relaxa e goza...
E por aí vai, Por favor, a gente lê e escuta cada coisa. Eu não sou um bacharel em letras, mas muita coisa se fala e se escreve errado neste nosso Brasil Gigante pela Própria Natureza, que dá até pena das crianças. Por favor tirem elas da sala. É um assunto muito triste. A educação levada a sério deveria ter maior abrangência, começar desde casa, e não apenas defronte a televisão. Confesso que assisti muita TV e hoje pode ser que pago algumas coisa devido a excesso dela. Portanto mostrar a cara é isso. Saber questionar o que vemos e ouvimos.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Começou o BBB 10


Bem pessoal, começou mais um Big Brother Brasil. Ora, por que estou escrevendo isso? Bem, primeiramente é o assunto que se reinicia na internet, no Terra, UOL e outros portais. Fiquei cerca de meia hora nos comentários sobre o BBB e é incrível o que as pessoas escrevem. Como alguns dizem: "Se criticam tanto o BBB, por que estão assistindo?", ou "Quem assisti a esse lixo é idiota". E outras coisas mais que seriam impublicáveis no momento. Trata-se de uma mania nacional. Ou internacional também creio eu. Ali são reunidas 17 pessoas de vários tipos, agora se enfocou muito sobre o homossexualismo, se é que isso deve dar audiência, pois a vasta população brasileira assisti todos os dias. Brigas, complôs, ciúmes, jogo, fofoca, sentimentos, ódio, insanidade, luxúria, conotações sexuais, enfim um monte de adjetivos que fazem deste programa amado e odiado. Quanto ao que é visto ali, se é culturalmente certo ou não, acho que acrescenta muito pouco. Apenas assistindo é que se tem noção do tamanho da polêmica que se faz em torno deste programa.
Quem gosta de ver, veja. Quem não gosta, muda de canal. Quem odeia...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Pattu personagem


Pattu é um pato estranho para mim. Acabei de criá-lo. Vamos ver se engrena este personagem simpático que desenhei primeiro no corel, traços rápidos. Ele lembra aquelas figuras do século passado dos Estados Unidos, que portavam um chapéu esquisito com uma fivela no meio. Tem olhos azuis e ainda não tem corpo. Aos poucos vou aprimorando-o. Ainda não sei que personalidade ele terá.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Blogblog

BlogBlogs.Com.Br

Assistindo ao Google Earth

O Google Earth é uma ferramenta fantástica. Um programa de computador com imagens de satélites onde podemos viajar pelo mundo inteiro através da tela do computador. Uma grande ferramenta para estudantes de geografia e para os aficcionados por tecnologia. É tão bom o programa que é de tirar o fôlego quando visualizamos nossa própria casa no site.

Quem tem o google earth aproveite bastante e adquira conhecimento sobre a geografia do planeta terra.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

O Calor quente do Verão

O calor é algo quente. Sério. A medida que amanhece o dia, e o sol começa a brilhar e exaurar seu calor, ao longo do dia faz com que o ambiente a nossa volta fique cada vez mais quente. Isso é física. Água gelada, refrigerante, suco, cerveja, picolé, sorvete, ar-condicionado...Isso chama-se V E R Ã O.
A estação mais quente do ano vem com sua pujança. A estação do mar, da praia, da lagoa ,da piscina no fundo do pátio. Dizem os meteorologistas que a temperatura neste verão subirá entre 1 e 2 graus.
Convivamos com esse calor então, cada um fazendo de tudo para não passar tanto trabalho. Levem sua garrafa de água, lenço molhado, leque, ventilador portátil, enfim a estação onde o calor é bem vindo para muitos e alguns não se sentem bem. A temperatura é extremamente alta. Nem as chuvas de verão que duram muito pouco, como aqui em Osório, o calor aumenta mais...A terra dos bons ventos, que tem muito vento mesmo, que impulsionam os aerogeradores. Gerando riqueza e melhorando a infra-estrutura da cidade. Pois é, o verão é quente, e o calor é direto. FELIZES OS VENDEDORES DE VENTILADORES E AR-CONDICIONADOS.
www.emersonblog.spaceblog.com.br

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Tramandaí faz plantão especial para recebimento de IPTU

A Administração Municipal de Tramandaí está concedendo descontos especiais para o pagamento do IPTU - Imposto Predial e Territorial Urbano. O recolhimento é feito junto à Secretaria da Fazenda, no andar térreo da prefeitura, de segunda à sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h30 às 17h30 e também, aos sábados (em plantão especial), no horário das 8 às 11h30.

IPTU 2010: O pagamento integral do exercício de 2010, efetuado até o dia 31 de janeiro terá 10% de desconto e 5%, caso seja feito até o dia 28 de fevereiro.

Mais informações você pode ter pelo telefone(51)36849001, junto a secretaria municipal da Fazenda.
www.litoralmania.com.br

A comunicação visual


A comunicação visual como forma de expressão, eu aprendi a algum tempo quando comecei a trabalhar com faixas adesivadas, banners digitalizados, adesivação de veículos (que não foi o meu forte). É uma profissão inovadora e satisfatória. Hoje com a alta tecnologia pode-se imprimir numa lona uma imagem de 5, 10 metros sem emenda. Quando trabalhava com serigrafia, o sistema de impressão era um pouco arcaico, ou mais trabalhoso. Ainda hoje é uma técnica manual na maioria das vezes. Muitas camisetas imprimimos na Cia Serigráfica (empresa que ajudei a criar em 1994). Foi-se muito tempo: serigrafia, arte, vegetal, computador, era uma coisa nova para nós na época.A experiência nós fomos ganhando e novos desafios vinham pela frente. Hoje a comunicação visual é ampla, desde croquis de fachadas de prédios, condomínio, edifícios, out-doors, caminhões, carros, placas de publicidade e por aí vai.